23.6.11

hc


Sabes, é que apesar da tua curta passagem na minha vida eu fiquei a amar tudo em ti. Confesso que tenho saudades das nossas conversas, das tuas piadas, da forma como te rias para mim, de como dizias "eu adoro-te Joana, adoro-te mesmo" ao meu ouvido, EU AMAVA ABRAÇAR-TE... 
Preencheste o vazio que eu tinha, encheste-o de esperanças e desapareceste sem uma única palavra. Eu... eu... eu não te amo (ou eu achei que não te amava). 
Fazes-me falta, só isso.

6 comentários:

Mafalda disse...

Oh o post está tão sentido!

guida * disse...

ai... sabes que eu tentarei sempre preencher esse vazio, por muito grande que ele seja.

Isabel disse...

Gostei muito!

daniela fernandes disse...

por vezes, o que é curto e inesperado torna-se inesquecível por ser tão intenso :)
gostei.

Isabel disse...

sabes que o coração é confuso... deixas-te que ele pensasse por ti, tiveste coragem para o fazer, ele palpitou mais forte por uma outra pessoa, talvez porque era a única por quem tinha batido assim, talvez por ser verdadeiro. agora que começas a perceber que a um certo ponto tudo se vai desvancendo mesmo que pareca ficar para sempre enorme, vai ficando cada vez mais pequeno e fica sempre um pouco. mas se estás preparada para uma outra viagem, se achas que tens a certeza, então vai em frente. eu apoio.te. adoro-te <3

daniela fernandes disse...

Obrigada minha querida :)
espero que esteja tudo bem ctg :)
beijinnhos

é assim pois!

A minha foto
"lembra-te de amar tudo o que tens, porque ninguém tem tudo o que ama (...)"

os meus textos

Segue-me ;)